Estagiando na Cidade: Crônicas de uma estudante quase-caipira na cidade grande

Logo que saí do Ministério Público do 1o Tribunal do Júri de São Paulo, estava certa de que não existiria no mundo nada mais frustrante. Então comecei um estágio muito sério em um escritório muito interessante. Nas primeiras três semanas eu era pura empolgação. Convenci-me de que acabara minha depressão e de que toda treva na minha vida se transformara em lindos pores-do-sol (muitos sabem da minha afeição pelo pôr-do-sol e suas cores), nunca estive tão feliz e otimista em relação ao meu futuro. Depois da terceira semana percebi que advogar pode ser maravilhoso, desde que a gente feche os olhos durante o caminho.

Não vou comentar sobre as ações judiciais, a questão fundamental neste momento é a brutalidade humana. É muito intrigante o Fórum João Mendes Jr. , situado em frente a Praça da Sé, é um local movimentado onde circulam muitos senhores respeitáveis dentro de seus ternos impecáveis e senhoras muito elegantes em saltos agulhas e escovas progressivas. Mas à parte disso, quase invisíveis, existem os meninos pobres cheirando cola, os pedintes, os miseráveis e seus filhos. Alguns muito inquietos e outros tantos prostrados na escadaria da Catedral da Sé enquanto soam os sinos das dezoito horas e fiéis rezam no altar pra algum DEUS. Na rua, pessoas pregam sobre o fim do mundo e o apocalipse, recitam poemas, gritam, cantam e falam palavrão. Pedem, correm, empurram... ninguém se olha, ninguém observa, não pensam, só agem. É nesse cenário de ações mecânicas que eu tento buscar inspiração poética. Infelizmente não posso nadar em açudes nem comer frutas colhidas no pé. Agora deixarei meus livros de poesia na prateleira e me dedicarei a contar aqui as minhas experiências bizarras no mundo real. A realidade pode massacrar o sonhador, ou não, quem sabe.

Escrito por Dublês de Poeta às 16h39
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]
Autores:

Caiocito Campos, sofista inventor de teses obscuras e opinista esteta comportamental.

Plínia Campos, advogada que está quase fazendo qualquer coisa, sendo este quase, mínimo.

dublesdepoeta@yahoo.com.br


 
Histórico
   01/12/2009 a 31/12/2009
   01/08/2009 a 31/08/2009
   01/07/2009 a 31/07/2009
   01/06/2009 a 30/06/2009
   01/05/2009 a 31/05/2009
   01/04/2009 a 30/04/2009
   01/02/2009 a 28/02/2009
   01/01/2009 a 31/01/2009
   01/12/2008 a 31/12/2008
   01/11/2008 a 30/11/2008
   01/10/2008 a 31/10/2008
   01/09/2008 a 30/09/2008
   01/08/2008 a 31/08/2008
   01/07/2008 a 31/07/2008
   01/06/2008 a 30/06/2008
   01/05/2008 a 31/05/2008
   01/04/2008 a 30/04/2008
   01/03/2008 a 31/03/2008
   01/02/2008 a 29/02/2008
   01/01/2008 a 31/01/2008
   01/12/2007 a 31/12/2007
   01/11/2007 a 30/11/2007
   01/10/2007 a 31/10/2007
   01/08/2007 a 31/08/2007
   01/07/2007 a 31/07/2007
   01/05/2007 a 31/05/2007
   01/04/2007 a 30/04/2007
   01/03/2007 a 31/03/2007
   01/02/2007 a 28/02/2007
   01/01/2007 a 31/01/2007
   01/12/2006 a 31/12/2006
   01/11/2006 a 30/11/2006
   01/10/2006 a 31/10/2006
   01/09/2006 a 30/09/2006
   01/08/2006 a 31/08/2006
   01/07/2006 a 31/07/2006
   01/06/2006 a 30/06/2006
   01/05/2006 a 31/05/2006
   01/04/2006 a 30/04/2006
   01/03/2006 a 31/03/2006
   01/02/2006 a 28/02/2006
   01/01/2006 a 31/01/2006
   01/12/2005 a 31/12/2005
   01/11/2005 a 30/11/2005
   01/10/2005 a 31/10/2005
   01/09/2005 a 30/09/2005
   01/08/2005 a 31/08/2005
   01/07/2005 a 31/07/2005
   01/06/2005 a 30/06/2005
   01/05/2005 a 31/05/2005
   01/04/2005 a 30/04/2005


Outros sites
   Alexandre Soares Silva
   http://www.apostos.com
   dublês blogspot
   Gymnopedies
   E Deus criou a Mulher
   Altino Machado
   O Espírito da Coisa
   Pensar Enlouquece
   Papagaio Mudo
   Liberté
   Prosa e Verso
   FOLHA DE SÃO PAULO
   O GLOBO
   ESTADO DE MINAS
   Bravo on line
   Le Monde
   Razão Poesia
   TV Enxame
   Guilhermeza
   Apenas ser
   Sententia
   Ótimas mentiras
   Union - Cinema
   Revista Opperaa
   Cris Moreno
Votação
  Dê uma nota para meu blog