Dream outfited

 

Ok, eu confesso, sou um deboche, um fantoche; anedota de mau gosto. Mas tenho a certeza  definitiva que sou poeta. Não porque escrevo, não porque sou sublime e as vezes levito. Mas porque todas as madrugadas e auroras vivem para mim, clandestinamente, sem que Deus perceba. E talvez eu já tenha comido a sua mãe, talvez, talvez. Será que ainda existe esse deslumbre pelo perfume de anão?, ou há compaixão pela mão estendida? E quando a lua minguada germina amarela, ponderamos nosso julgamento, pois ela não teve culpa de ter nascido tão constrangida diante de quem a censura.

 

Sobre a farda e o peso de poeta eu não posso evacuar toda a angústia contida. Nas esperanças e combranças pelas quais nem se sabe do que se cobra ou sobre o que se fala: escrever para ser compreendido é fazer crônica, escrever por escrever é fazer poesia para não enlouquecer. Informação? Informação é fetiche, e eu a iguá-lo às estatisticas, a qualquer uma, quem gosta de informação e estatística é doente mental. Podem me atirar o cabo da vassoura, um balde de água fria. Mas eu escrevo para não cuspir em vocês de volta. Ontem eu simulei quebrar vidraças, roubar um banco e matar alguém, mas apenas cantei em francês e recitei segundos de silêncio às pessoas enlatadas em coletivos, condicionadas a trocar favores por favores num feudalismo contemporâneo. Será também que eu não fui uma troca, um enfeite numa cama de casal durante aqueles anos? A minha vida é o meu dilema.



Escrito por Dublês de Poeta às 18h08
[   ] [ envie esta mensagem ]




La belle et contemporain San Paulo

 

 

Morena choque, volúvel vida cor de rosa - alma de doer mil volts, lábios servis, domecqs e noites. Passeamos pela Oscar Freire e pela Bela Cintra, desdenhamos vitrines, fetiches e fascínios que interviam pela frente. Contemplamos apenas um paralelepípedo inclinado à 45º na calçada onde apoiei seus joelhos finos e suas mãos pequenas, ignorando seu vestido Christian Dior e fiz jus ao ideal do Criador. Ali mesmo no Jardins, onde a senhora luxúria passeara frígida pelos dias e madrugadas formosas. Todos escutaram os tórridos gemidos, mas ninguém ousou abrir as persianas.



Escrito por Dublês de Poeta às 15h13
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]
Autores:

Caiocito Campos, sofista inventor de teses obscuras e opinista esteta comportamental.

Plínia Campos, advogada que está quase fazendo qualquer coisa, sendo este quase, mínimo.

dublesdepoeta@yahoo.com.br


 
Histórico
   01/12/2009 a 31/12/2009
   01/08/2009 a 31/08/2009
   01/07/2009 a 31/07/2009
   01/06/2009 a 30/06/2009
   01/05/2009 a 31/05/2009
   01/04/2009 a 30/04/2009
   01/02/2009 a 28/02/2009
   01/01/2009 a 31/01/2009
   01/12/2008 a 31/12/2008
   01/11/2008 a 30/11/2008
   01/10/2008 a 31/10/2008
   01/09/2008 a 30/09/2008
   01/08/2008 a 31/08/2008
   01/07/2008 a 31/07/2008
   01/06/2008 a 30/06/2008
   01/05/2008 a 31/05/2008
   01/04/2008 a 30/04/2008
   01/03/2008 a 31/03/2008
   01/02/2008 a 29/02/2008
   01/01/2008 a 31/01/2008
   01/12/2007 a 31/12/2007
   01/11/2007 a 30/11/2007
   01/10/2007 a 31/10/2007
   01/08/2007 a 31/08/2007
   01/07/2007 a 31/07/2007
   01/05/2007 a 31/05/2007
   01/04/2007 a 30/04/2007
   01/03/2007 a 31/03/2007
   01/02/2007 a 28/02/2007
   01/01/2007 a 31/01/2007
   01/12/2006 a 31/12/2006
   01/11/2006 a 30/11/2006
   01/10/2006 a 31/10/2006
   01/09/2006 a 30/09/2006
   01/08/2006 a 31/08/2006
   01/07/2006 a 31/07/2006
   01/06/2006 a 30/06/2006
   01/05/2006 a 31/05/2006
   01/04/2006 a 30/04/2006
   01/03/2006 a 31/03/2006
   01/02/2006 a 28/02/2006
   01/01/2006 a 31/01/2006
   01/12/2005 a 31/12/2005
   01/11/2005 a 30/11/2005
   01/10/2005 a 31/10/2005
   01/09/2005 a 30/09/2005
   01/08/2005 a 31/08/2005
   01/07/2005 a 31/07/2005
   01/06/2005 a 30/06/2005
   01/05/2005 a 31/05/2005
   01/04/2005 a 30/04/2005


Outros sites
   Alexandre Soares Silva
   http://www.apostos.com
   dublês blogspot
   Gymnopedies
   E Deus criou a Mulher
   Altino Machado
   O Espírito da Coisa
   Pensar Enlouquece
   Papagaio Mudo
   Liberté
   Prosa e Verso
   FOLHA DE SÃO PAULO
   O GLOBO
   ESTADO DE MINAS
   Bravo on line
   Le Monde
   Razão Poesia
   TV Enxame
   Guilhermeza
   Apenas ser
   Sententia
   Ótimas mentiras
   Union - Cinema
   Revista Opperaa
   Cris Moreno
Votação
  Dê uma nota para meu blog